Anitta nova conselheira Nubank. O que faz um conselheiro?

Anitta nova conselheira Nubank. O que faz um conselheiro?

Anitta nova conselheira Nubank

Você certamente ouviu ou leu alguma notícia sobre a cantora Anitta ser a nova conselheira do Nubank. Estratégia de marketing ou societária?

Em resumo: a Anitta fará parte do conselho de administração da empresa, com foco em ajudar a empresa a melhorar seus produtos, discutindo decisões e estratégias em reuniões com outros seis conselheiros da empresa.

Ela é a artista mais influente do Brasil (deixemos nossos gostos musicais de fora da análise, a ideia é agir com o racional), criadora de marcas e que está sempre na boca do povo. Ela conhece o seu público, entende dos gostos deles e saberá como criar estratégias para o banco atingir essa parcela da sociedade também.

Mas afinal, o que faz um conselheiro em uma empresa?

Existem dois tipos de conselhos:

i) administrativo, que atua em deliberações estratégicas da empresa, tais como investimentos, análise de performance de executivos, orçamento, dentre outros;
ii) consultivo, que atua como um “mentor” da empresa, apresentando caminhos, dando pareceres e recomendações, dos quais os executivos podem ou não acatar.

O conselho é parte de toda uma estrutura de governança da empresa (ou mesmo sociedades/ONGS sem fins lucrativos), sendo integrado por membros experientes e que podem (ou não) ser remunerados pela sua participação. Geralmente, em empresas de capital aberto, o conselho é formado pelos acionistas, que representam a vontade destes em decisões estratégicas.

Então uma empresa pequena não pode ter um conselheiro? Pode sim! É recomendado que empresas, desde o início, tenha seus conselheiros, que geralmente são profissionais mais experientes no mercado e que podem ajudar na tomada de decisões, em especial os conselheiros consultivos.

Anitta é a cantora mais bem paga do país e uma grande empreendedora. Unindo toda a sua experiência e sua influência, o Nubank pode sim ter dado um passo certo para atingir um público que ainda não tinha o roxinho em sua carteira.

Portanto, temos aqui uma questão societária importante e relevante para a marca que visa a sua sobrevivência a longo prazo.

E aí, o que achou dessa decisão do Nubank?

Deixe uma resposta