Advogado preventivo – Evitando a briga judicial

Não, nós não vivemos de tretas. Embora a gente não goste de fugir de nenhuma rsrs.

Brincadeiras à parte, em geral, as pessoas pensam que somente precisam de um advogado no momento em que já existe uma disputa judicial (ou extrajudicial), sendo que, muitas vezes, este já não é mais o timing ideal para buscar o profissional.

A cultura da “briga” precisa ser diminuída em nosso país, pois temos um judiciário atolado e que não está conseguindo acompanhar a quantidade de demandas judiciais. O resultado? Morosidade, decisões indevidas e incorretas, recursos desnecessários, demandas sem soluções e, o pior, cidadãos sem ter seu direito protegido.

O ideal é a criação de uma cultura de soluções preventivas e, caso chegue a ponto de uma disputa, que seja por meio de soluções alternativas de conflitos, como a Mediação, que é mais justa, célere e eficiente.

Para empresas, de qualquer tamanho, um advogado é essencial para reduzir os riscos – e tretas -, fornecendo maior segurança nas tomadas de decisões e estratégias empresariais.

Tá bom, Fernando, mas em que ponto, efetivamente, você pode ajudar minha empresa?

O que um advogado preventivo pode fazer pela minha empresa?

Vamos aqui somente alguns itens que somos capazes de proporcionar para o dia-a-dia da empresa, empresário ou mesmo pessoa física, que está envolvida em negócios ou transações de grande monta. Vamos lá:

1. Criar contratos específicos para cada tipo de negociação, seja de prestação de serviços, contratação de funcionários, terceirização, parcerias, acordo de sócios e etc;
2. Criar documentação e regras de governança, tais como regimento interno, códigos de condutas, regras para aplicação de penalidades aos trabalhadores, dentre outros;
3. Proporcionar mais resiliência em face de disrupturas e incertezas relacionadas a terceiros;
4. Identificar e analisar parceiros estratégicos, criando regras de governança proporcionais à importância de cada um;
5. Aprimorar a tecnologia no monitoramento dos funcionários, terceiros e parceiros, para melhor controle de produtividade e eficiência da empresa;
6. Ajustar a empresa para recebimento de investimentos;

7. Emitir pareceres e conselhos para tomada de decisões;
8. Preparação da empresa para criação de franquia ou licenciamento;
9. Realização de cobranças eficazes e atuar em mediação e conciliação para evitar o Poder Judiciário;
10. Diversos outros pontos que podem surgir no dia-a-dia.

Uma empresa que possui um time jurídico é mais saudável e sustentável, pois está em constante monitoramento, proporcionando aos empreendedores maior tranquilidade para focar no core business e criando mais inteligência para todos os passos e crescimento.

Deixe uma resposta